ALARMES E SENSORES: QUAL O MAIS INDICADO PARA CADA CASO? (PARTE 2)

Conheça mais tipos de alarmes e detectores e quais suas principais utilizações.

Publicado originalmente em 19 de outubro de 2017

Sistemas de alarme nem sempre são compostos por sensores de presença, conheça na segunda parte deste artigo os diferentes tipos de sensores e equipamentos que auxiliam na preservação do seu ambiente. 

Sensor de quebra de vidro por vibração ou impacto

Detecta por vibração. Aciona o alarme, se alguém bater no vidro, por exemplo. É especialmente indicado como pré-alarme, pois detecta a tentativa de invasão com antecedência.
 

Quebra de vidro por ondas sonoras

Instalado na parede oposta ao vidro. Alguns modelos mais simples detectam o barulho do vidro quebrando e acionam o alarme. Outros, mais avançados (dupla acústica), conseguem diferenciar se o ruído vem de fora pra dentro ou ao contrário, evitando que o alarme seja acionado em caso de acidente doméstico, por exemplo. Indicados para lojas e residências.
 

Sísmico/Vibração

É capaz de detectar ruídos de furadeira, maçaricos, ferramenta hidráulica, explosivos e batidas intermitentes (de martelo, cinzel etc), e ignora sons ambientes. Pode ser instalado em concreto, aço e alvenaria. Indicado para proteger cofres, paredes, muros, pisos.


Cabo microfônico

Instalado em grades ou muros, consegue perceber a vibração pelo toque. Um ponto contra pode ser a manutenção constante e a sensibilidade à variações do ambiente. Indicado para grades e muros de residências ou indústrias.


Cerca elétrica

Por emissão de pulsos, consegue afugentar o invasor que tentar burlá-la por choque elétrico. Com tensão de aproximadamente 10 mil volts, o choque é baixo, mas ele pode ser fatal se a corrente elétrica passar pelo coração do invasor. Sensível à variação de temperatura e requer cuidado com vegetação.  Indicado para proteger residências, sítios, edifícios.
 

Gerador de neblina

Ao perceber a presença de um intruso, o gerador libera, em poucos segundos, fumaça não-tóxica no ambiente. Isso impede a ação do invasor. Alguns modelos vêm com luz estroboscópica e sirene. Indicado para o interior de residências, escritórios e bancos.


Fumaça Óptico

Por meio da reflexão e dispersão de luz, detecta concentração de fumaça. Alguns modelos se ajustam para que o alarme não seja acionado com pouca fumaça. Seu elevado custo pode ser um ponto negativo. Utilizado em sistemas de incêndio de locais em que o iônico não é recomendado.
 

Detecção de temperatura para casos de incêndio.

Mede a variação de temperatura e o tempo dessa variação. Consegue diferenciar uma variação de temperatura drástica por causa de um incêndio ou climática. Indicado para bancos e estabelecimentos comerciais.
^