OS 10 MANDAMENTOS DA SEGURANÇA EM ESPAÇOS DE GRANDE CIRCULAÇÃO

Uma boa gestão de segurança compreende que cada ambiente ou pessoa a ser protegido tem suas peculiaridades.

Publicado originalmente em 26 de setembro de 2017

Em locais de grande circulação, essa regra é ainda mais importante. Afinal, um shopping center é diferente de uma estação de metrô, que, por sua vez, não pode ser comparada a um hospital.

Entender quais são as necessidades locais e as expectativas do cliente é o ponto de partida para uma operação de segurança bem-sucedida.
 

Cada espaço tem características próprias

 
Ao fazer um projeto de segurança, é preciso elencar e analisar quais são as ameaças que devem ser combatidas e quais riscos se quer mitigar.
 
Deve-se considerar o fluxo de pessoas, o motivo pelo qual estão lá, seu perfil e suas características. Quanto ao local, é necessário observar quais são seus pontos sensíveis, os ambientes de risco, os pontos de acesso (entradas e saídas) e suas vulnerabilidades. Afinal, cada ambiente tem características e riscos diferentes.
 
Em  áreas em que o fluxo se concentra, ou seja nas entradas e saídas de público, o cuidado deve ser redobrado. É lá onde se pode identificar pessoas suspeitas e fazer o seu monitoramento.
 
Uma vez realizado um diagnóstico completo e a customização exigida, é possível estabelecer 10 pontos fundamentais, comuns a todos os ambientes, para garantir uma segurança muito mais assertiva e eficiente.
 

1. Invista em tecnologia

Tecnologia é fundamental para a segurança. Sistemas de CFTV  são indispensáveis, pois só com eles é possível cobrir todos os pontos das instalações e manter registros visuais da movimentação, além de ajudar na prevenção. Controle de acessos, alarmes e detectores também fazem parte do arsenal de segurança.

 

2. Estabeleça um plano de evacuação

Em um cenário de emergência, a equipe de segurança será responsável por orientar e conduzir o público de maneira segura.

 

3 – Treine sua equipe constantemente

O treinamento da equipe de segurança deve ser constante. É de extrema importância que os agentes compreendam suas funções e seus objetivos durante sua jornada de trabalho.

 

4 – Identifique e analise os riscos

Faça um mapeamento dos riscos, ameaças e vulnerabilidades a que se está exposto.
 

5 – Tenha um plano de contingência

Saiba quais são os hospitais, bombeiros, delegacias e unidades da polícia que atendem o seu local.

 

6 – Analise o histórico de ocorrências

Ele servirá de base para o planejamento de uma operação eficiente.

 

7 – Selecione criteriosamente seus agentes

Devem ter o perfil adequado para lidar com o público em diversas situações.

 

8 – Monitore as entradas e saídas

Todo o fluxo de público passa por elas. Mantenha agentes fixos nesses locais.

 

9 – Conheça o seu público

Entenda o perfil e a motivação das pessoas que vão para para aquele local. Lembre-se que pessoas com necessidades especiais precisam de cuidados especiais.

 

10 – Estude os horários de maior fluxo

Com uma maior quantidade de pessoas, as chances de ocorrências também aumentam.

 

^